Palestra em faculdade baiana destaca tecnologias e sistemas aplicados à saúde

O professor Paulo Barbosa, pesquisador do Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), ministrou na noite desta terça-feira, 20, uma palestra para estudantes de Gestão de Tecnologia da Informação (GTI) da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB). Com o tema “Experiências em Sistemas Sociotécnicos para a Saúde”. O palestrante falou sobre o desenvolvimento de tecnologias e softwares para utilização em equipamentos de saúde.

O pesquisador, que é Doutor em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), abordou o aumento da demanda de softwares para uso em equipamentos médicos nas últimas décadas. “Vinte anos atrás, os equipamentos médicos eram 99% hardware, mecânica, elétrica e 1% software. Hoje em dia está cada vez mais o contrário”, afirmou ele, que coordena o Laboratório de Instrumentação Biomédica e Ensaios do Núcleo de Tecnologias Estratégias em Saúde (NUTES) da UEPB.

A importância do trabalho interdisciplinar na elaboração de soluções para sistemas críticos também foi destacada na apresentação: “Produzir sistemas para equipamentos médicos exige que o projetista trabalhe além do código. É necessário o estudo de soluções junto com engenheiros mecânicos, físicos, químicos entre outros profissionais. Como o sistema é da área de saúde, profissionais dessa área também deverão fazer parte dos estudos”, comentou.

Segundo Barbosa as “falhas nos softwares podem ocorrer, por conta disso se faz necessária a discussão prévia dos pontos relacionados ao gerenciamento de riscos, disponibilidade, confiabilidade, segurança e proteção”, que são critérios avaliados pelos interessados antes da aquisição. O aperfeiçoamento dos sistemas reduz as chances de ocorrer transtornos ou danos físicos aos seres humanos.

O acadêmico do 3º semestre do curso de Gestão de Tecnologia da Informação, Matheus Neves Oliveira, considerou a palestra importante devido às contribuições apresentadas: “A palestra abre novos caminhos. Com ela passamos a ver novas possibilidades, outras áreas de atuação e de aplicação do conhecimento. Apesar da palestra ter sido direcionada para sistemas críticos, de certo modo podemos usar para qualquer tipo de sistema, porque se aplica à usabilidade”.


Texto e foto: Ascom FASB

Related posts