Nutes da UEPB distribui 55 mil protetores faciais a profissionais de saúde na Paraíba

O Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) distribuiu 55 mil protetores faciais a profissionais de saúde da Paraíba que trabalham no enfrentamento à Covid-19. A distribuição foi feita em todas as regiões do Estado, em hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Corpo de Bombeiros e Serviços de Atendimento Móvel (SAMUs), através das 13 regionais de saúde, que fizeram o levantamento da necessidade de quantitativo dos municípios.

 

A iniciativa de produção dos protetores faciais (face shields) foi do Laboratório de Tecnologias 3D (LT3D) do Nutes que, no início da pandemia da Covid-19, percebeu no mercado a falta dos equipamentos de proteção individual para os profissionais de saúde, conforme a coordenadora do LT3D, Yasmyne Martins. A doação do grande número de protetores faciais é resultado da parceria firmada com o Grupo Duraplast de Campina Grande, que ficou responsável por todo o processo de produção das hastes plásticas, feito por meio de injeção de polipropileno a partir de um bloco de modelagem desenvolvido pelo Nutes.

A montagem dos protetores faciais foi finalizada no LT3D, com a colocação da viseira e fecho elástico. Na primeira etapa de produção, os protetores faciais foram produzidos por meio de impressão 3D em impressoras do laboratório, de instituições parcerias e makers, pessoas físicas que usaram os equipamentos pessoais para confeccionar o material. A parceria com o Grupo Duraplast possibilitou a impressão em escala industrial, o que aumentou a produção deste EPI para cerca de duas mil unidades diárias.

Além da iniciativa destinada aos profissionais de saúde, o LT3D do Nutes produziu, em impressão 3D, protetores faciais para recém-nascidos. De acordo com o coordenador técnico do LT3D, Rodolfo Castelo Branco, o equipamento foi pensado baseado nos princípios anatômicos customizados e ajustáveis, respeitando os critérios de conforto e leveza através da engenharia biomédica.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Traduzir »