Nutes entrega mais de 1700 equipamentos produzidos na Parceria para o Desenvolvimento Produtivo

O Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) entregou, nos três últimos anos, 638 desfibriladores e 1.085 monitores, totalizando 1.723 equipamentos produzidos pela Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), que tem como parceiros a empresa de dispositivos médicos Lifemed e o Ministério da Saúde.

Os equipamentos foram entregues em 17 estados brasileiros e o Distrito Federal,  entre dezembro de 2017 e o final de 2019, e passaram a fazer parte da rede de atendimentos aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) nos diversos hospitais espalhados pelos estados, além de também serem disponibilizados em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

No primeiro de ano de entregas, entre dezembro 2017 e 2018, foram entregues 209 desfibriladores e 229 monitores nos estados de Alagoas, Rio de Janeiro, Bahia, Piauí, Pará e o Rio Grande do Sul.  Em 2019, as entregas contemplaram 429 desfibriladores e 856 monitores nos estados do Amazonas, Acre, Amapá, Tocantins, Mato Grosso, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão, Pernambuco, Sergipe e no Distrito Federal.

No final do ano passado, a professora Kátia Galdino, Coordenadora Administrativa do Nutes, e o professor Misael Morais, Coordenador Geral do Nutes, entregaram no Ministério da Saúde um relatório fotográfico com o registro de todas as entregas realizadas pela Parceria para o Desenvolvimento Produtivo. “Foi uma forma de apresentar ao Ministério nossas entregas e ratificar que a PDP de Monitores e Desfibriladores que envolvem a Universidade Estadual da Paraíba e a Lifemed estão rigorosamente em dia com os requisitos previstos na Legislação”, destacou a professora Kátia Galdino.

A PDP é um programa do Governo Federal que visa a cooperação mediante acordo entre instituições públicas e entidades privadas para desenvolvimento, transferência e absorção de tecnologia, produção, capacitação produtiva e tecnológica do País em produtos estratégicos para atendimento às demandas do SUS, além de proporcionar a internalização da tecnologia por parte de uma instituição pública, neste caso representada pelo Nutes da UEPB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Traduzir »