Nutes desenvolve palmilha inteligente para ajudar na prevenção de queda de idosos

Nutes desenvolve palmilha inteligente para ajudar na prevenção de queda de idosos

O Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde – Nutes da UEPB desenvolveu, em parceria com as empresas MedSênior e Primer e financiamento da Finep, uma palmilha inteligente que ajuda a prevenir quedas da população idosa. O produto, denominado de SenseShoes, fornece informações sobre pressão do pé ao pisar, características do caminhar, postura e equilíbrio do indivíduo.

Com o uso de Inteligência Artificial é possível, por meio de análise preditiva, ter acesso a dados dos usuários relacionados ao sistema músculo-esquelético e à identificação do risco de quedas em idosos, questões que visam melhorar a mobilidade e autonomia dos pacientes.

O fisioterapeuta, Lauriston Paixão, que foi o idealizador da palmilha, ressaltou que as informações fornecidas pelo produto subsidiarão tomadas de decisão em relação aos pacientes. Lauriston é um dos pesquisadores do SenseLab do Nutes, que tem uma equipe multidisciplinar para aprimoramento da palmilha inteligente. “A SenseShoes é um dispositivo inovador que incorpora sensores de pressão e inerciais integrados a um avançado sistema de software, para uma análise precisa da distribuição da pressão plantar dos pés (baropodometria) e dos parâmetros da marcha. Essa tecnologia fornecerá dados para avaliação da qualidade da mobilidade, identificando potenciais riscos, possibilitando a intervenção precoce e preventiva para promover um envelhecimento ativo e saudável”, destacou.

A SenseShoes foi oficialmente lançada na sede administrativa da empresa parceira, a MedSênior, em Vitória, Espírito Santo. O projeto de pesquisa, que conta com o financiamento da FINEP, será executado até o final deste ano. A partir de 2025 serão iniciados os testes de validação clínica, que serão realizados com pacientes atendidos pelos Núcleos de Autonomia e Independência (NAI) da MedSênior.

Embora a palmilha inteligente tenha foco de utilização em idosos existem outras aplicações que podem ser monitoradas como, por exemplo, a avaliação de riscos de lesão em atletas. “Diante da relevância da SenseShoes na prevenção de quedas entre os idosos, é essencial considerar sua aplicabilidade em outras áreas, como o monitoramento de atletas. A tecnologia avançada por trás da palmilha inteligente oferece não apenas insights sobre a pressão plantar e a marcha, mas também a capacidade de avaliar riscos de lesões. Imagine como poderíamos utilizar esses dados para identificar padrões de movimento suscetíveis a lesões e implementar estratégias preventivas nos treinos de atletas. Com a análise preditiva fornecida pela SenseShoes, podemos antecipar potenciais problemas físicos e trabalhar proativamente na promoção da saúde e do desempenho atlético. Estou animado para explorar essas possibilidades e colaborar com nossa equipe multidisciplinar para expandir os horizontes de aplicação dessa inovação tecnológica”, destacou o pesquisador.

Diante do aumento da população idosa no Brasil, que de acordo com o censo de 2022 do IBGE aumentou 57,4% em 12 anos, a SenseShoes é um importante instrumento para a prevenção de quedas deste público. Os dados do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, estimam que entre os idosos com 80 anos ou mais, 40% sofram quedas todos os anos. Dos moradores de instituições de longa permanência, asilos ou casas de repouso, a frequência de quedas é ainda maior: destes, 50% podem cair.

Posts Relacionados

Traduzir »